Trio tentará surpreender o Botafogo nas faltas (15/05)

|

Wagner, Marcinho e Fabrício perseguem 1º gol de falta do Cruzeiro no ano


Renato Weil/EM/D.A.Press
Fabrício passará a arriscar mais

O Cruzeiro ainda persegue o seu primeiro gol de falta na temporada e Adílson Batista aumentou a cobrança sobre três jogadores para que este tabu seja quebrado no sábado, diante do Botafogo, na 2ª rodada do Brasileiro. Se o adversário poderá ter como arma a precisão do chute de Lúcio Flávio, o time mineiro vai em busca do gol de “bola parada” com Wagner, Marcinho e Fabrício.


O trio treinou muitas cobranças na quarta-feira à tarde, depois de trabalhos pesados em dois períodos na Toca da Raposa II. No decorrer do ano, Wagner e Marcinho eram os cobradores oficiais em faltas próximas à área. O volante Charles era o responsável por chutes de longa distância.



Fabrício contou que foi um dos batedores oficiais no Corinthians, ao lado do lateral-direito Coelho, e agora vai revezar com Wagner e Marcinho. “No Corinthians eu treinava bastante, o Coelho era o cobrador oficial, eu também batia, e hoje o Cruzeiro tem o Wagner e o Marcinho que pegam bem na bola, eles têm muita qualidade. Eu venho treinando e acho que isso é muito importante, porque às vezes aparece a oportunidade. Tem aparecido poucas chances e por isso não tem saído tantos gols de falta”, comentou.


O meia Marcinho acha que os jogadores devem fazer a sua parte ao insistir nos treinos específicos. Uma hora o esforço será recompensado. “Estamos treinando. O Adílson separou eu, Wagner e Fabrício ali para estar treinando, vamos ver. Eu torço para que saiam mais faltas durante o jogo ali na frente para que as oportunidades possam ser concluídas em gol, é uma arma saber que o Cruzeiro pode sair vitorioso com um gol de falta”.


Na opinião de Marcinho, o cobrador mais qualificado do Cruzeiro é Wagner. “O importante é ter a concentração. Eu falo com o Wagner, que tem uma qualidade tremenda, para ter a tranqüilidade, acho que isso é fundamental, vamos ver se contra o Botafogo esse gol vai sair”.


Dos 56 gols marcados pelo Cruzeiro este ano, 37 foram convertidos com os pés, em jogadas trabalhadas; oito de cabeça; sete de pênalti; um em bola rebatida e três contra. (UAI)


Assista à matéria do Alterosa Esporte sobre o assunto:




1 Comentário:

Düff disse...

Gostei muito das postagens meu amigo. Realmente está faltando aquele golsinho de falta. Dá até saudade do Alex 10, lembra? Bom é torcer para nossos jogadores acertarem o pé e vencerem o jogo contra o Botafogo. Abraço

http://sangueazulnaveia.blogspot.com/

Divulgação MASTER!